PIPA Music apresenta “Aleyda” novo single do Lavoura

Música #dubrasil

em 18 de dezembro de 2020

O coletivo Lavoura, formado por músicos, produtores e artistas visuais, já foi matéria aqui na LABO à época do lançamento da faixa “Deep Safe”. Agora estão de volta porque hoje estreia, em todas as plataformas de streaming, o single “Aleyda”, “que veio de uma sensação de contemplar o tempo. Os momentos no meio do caos pandêmico, e achar uma paz interior era necessária. “Aleyda” nasceu dessa busca interior”, afirma Thiago Duar.

Aleyda

Com base em influências de spiritual jazz, música eletrônica, broken beat e downtempo, “Aleyda” se inspira em Wayne Shorter, Alice Coltrane, Sun Ra, Cinematique Orquestra, Jazzanova, 4Hero, Bugz in the Attic, Kaidi Tatham, IG Culture, Mark De Clive Lowe, Quantic. 

O processo de produção foi iniciado por Thiago Duar no contrabaixo e na guitarra, que compôs uma guia. Na sequência vieram as gravações dos overdubs, cada integrante gravando de suas casas. Primeiramente Fernando TRZ nos pianos e Marcelo Monteiro nos saxofones e na flauta. Depois Caleb Mascarenhas aka Zydron nos sintetizadores e Paulo Pires nos drum machines / beats e, por fim, Junião na percussão e efeitos. 

Tanto “Deep Safe” quanto “Aleyda” são marcadas por aproximar música eletrônica e jazz, uma característica do Lavoura. A sonoridade alcançada é formada por múltiplas camadas, ao mesmo tempo em que se estrutura como um fluxo. “Assim como um rio de múltiplos afluentes, jazz, música eletrônica e música brasileira são expressões da diversidade e da liberdade. São ferramentas tecnológicas para sobrevivência e luta.” 

A PIPA Music é uma gravadora que há dez anos trabalha inovando e criando sons de personalidade para contar a sua história, traduzindo emoções em conteúdo sonoro. O produtor musical, sound designer e compositor Thiago Duar está à frente da PIPA Music e, a partir de agora, firmamos um compromisso para apresentar a vocês, os singles lançados pela gravadora. Vida longa às parcerias e à produção musical feita no Brasil. 

Fizemos nossa nano entrevista, dessa vez com o coletivo Lavoura, para que nos contassem um pouco mais sobre o novo single e sobre projetos futuros. Mais do mesmo, dá o play em “Aleyda” e leia o nano bate papo.

LABO Sejam bem vindos novamente! Escutar “Aleyda” é um respiro musical que ajuda elevar a vibração em tempos estranhos. Fiz uma busca para saber origem e significado da palavra e encontrei o seguinte: origem alemã (“que pertence à nobreza”) e origem grega (“similar a Atenea”). Onde tudo isso (música, título, origem e significado) se encaixa?  

Lavoura Aleyda surgiu mais pela sonoridade do próprio nome. Depois encontramos o significado de que ela trazia algo de grandeza e pureza. Mas fomos mais no caminho de um nome que soasse como uma estrela distante no espaço. Astronautas da nave de Sun Ra na criação de novos sons. 

LABO “Deep Safe” e agora “Aleyda” são faixas que têm uma perspectiva bem positiva: a primeira mais dançante e a segunda, mais contemplativa. O que vocês têm escutado para estar com essa pegada tão “good vibes”? 

Lavoura Cinematic Orchestra, Kamaal Williams, Chip Wickham, Web Web, Collocutor, Frank Strazzeri, Chris Potter. 

LABO O coletivo Lavoura está com essa proposta de lançar singles desde 2018, porém percebi, que durante a pandemia, muitos artistas trabalham o formato single ao invés de álbum. Vocês acham que isso está acontecendo pela velocidade com que vocês, músicos, têm produzido novas composições ou é uma urgência de libertar o que tá preso? 

Lavoura Sim, escolhemos os singles porque são mais simples de se produzir e estamos tentando manter uma regularidade maior nos lançamentos pois podemos trabalhar mais na divulgação da faixa. No formato de álbum, além de demorar muito mais tempo para finalizar, não temos uma atenção tão grande com cada faixa. 

Você também vai gostar disso 👇